Category Archives: Featured

Featured posts

Escolher um imóvel, seja para morar ou para investimento, é sempre um grande desafio que gera dúvidas e diversos questionamentos. Deve ser uma decisão bem pensada, amparada por um planejamento feito de forma bem pragmática, sem (muitas) interferências emocionais.

Um dos pontos principais a ser considerado é: “quais critérios devem influenciar na minha escolha? ”. Entre eles: a localização e o tamanho do imóvel influenciam, e muito, na hora de decidir por um ou por outro imóvel. Mas, qual requisito dar prioridade?

A diferença entre eles pode ser determinante para a escolha.

 

Nós sabemos que a localização do imóvel tem influência direta na precificação. De acordo com dados da Zapimóveis, 25% do valor de mercado de um imóvel diz respeito a onde ele está situado. No entanto, conforto, comodidade e qualidade de vida podem estar mais diretamente ligados tanto ao espaço quanto ao local da residência.

 

Listamos, abaixo, alguns pontos importantes para se levar em consideração quando falamos de localização e metragem de um imóvel. Confira:

 

Localização:

 

Preço/ metro quadrado

A localização exerce influência direta na precificação de um imóvel. Dependendo do bairro, em um mesmo tamanho de imóvel, o valor pode variar em escalas gigantescas. Por isso, na hora em que você está decidindo qual imóvel comprar, você deve avaliar a localização para garantir valor àquilo que você está adquirindo. Áreas valorizadas são, geralmente, boas opções de investimento, pois sempre “puxam” os preços gerais do mercado nos momentos de valorização imobiliária.

 

Trânsito

Algumas das regiões mais desejadas e com custo mais elevado podem estar em um emaranhado de ruas e avenidas que sofrem um pouco mais com o trânsito em horários de picos. No entanto, elas são rodeadas de grandes corredores, o que faz com que o fluxo seja mais fluido. Além disso, comportam uma estrutura maior de transporte público e alterativas ao carro próprio, como uber, taxi, bikes e patinetes compartilhados, entre outros, fazendo com que essas regiões fiquem ainda mais atrativas.

É preciso avaliar, nesse quesito, a locomoção diária da família e a rotina para ver se esses deslocamentos são viáveis e não irão levar estresse aos membros.

Locais mais afastados possuem menos alternativas de transportes públicos, o que acaba forçando o uso intenso de veículos próprios. O custo deste deslocamento aumenta, e pode impactar no orçamento familiar.

Morar ao lado do trabalho pode gerar uma economia maior que a diferença do valor mensal da prestação de um apartamento mais afastado. Se inserirmos nesta conta o valor do tempo gasto com o deslocamento, a localização se torna fundamental na escolha.

 

Serviços oferecidos

A vida contemporânea impõe algumas peculiaridades com as quais precisamos lidar. O tempo, cada vez mais escasso, deve ser um dos critérios para se escolher o imóvel. Supermercado, transporte público, farmácia, padaria e tantos outros produtos que consumimos diariamente devem ser levados em conta no quesito “localização”. Um imóvel que possui todas essas ofertas de serviços próximas a ele certamente possui valor agregado e a preferência daqueles que precisam otimizar o tempo.

 

Metragem

 

Tamanho da família

Se a sua família possui muitos membros, principalmente, se houver crianças e adolescentes, a metragem do imóvel é fator importante para a compra ou para preterir um imóvel a outro. Neste aspecto, deve-se levar em consideração o conforto, a comodidade e o bem-estar de todos os moradores.

 

Outro aspecto importante é verificar os hábitos da sua família, se recebem muitas visitas por temporada e etc.. No entanto, para um núcleo familiar pequeno, para recém-casados sem ou com apenas um filho, casais aposentados, e até mesmo, solteiros e divorciados, esse é um requisito que deixa de ser o mais importante. Neste caso, há que se considerar a localização e os serviços que são oferecidos na região. Um apartamento pequeno, inclusive, pode ser mais funcional para quem não tem tempo de cuidar de grandes espaços.

 

Conforto e comodidade

 

Há quem busque enxergue no espaço valores como conforto, comodidade e bem-estar, independente do número de pessoas que irá morar naquele ambiente. Mesmo que seja apenas uma. Nesse caso, a metragem deve ser levada em consideração, assim como os benefícios oferecidos pelo edifício.

 

Outro ponto importante a avaliar nesse quesito é se os moradores ficam diariamente no apartamento ou se passam o dia fora e voltam só de noite. Apartamentos muito grandes geram mais despesas com limpeza e manutenção. Além disso, para quem trabalha o dia todo, a manutenção de um apartamento de metragem menor é muito mais fácil e menos onerosa. Atualmente, os edifícios mais novos possuem metragem menor justamente pensando na vida de uma família contemporânea, que é cheia de compromissos. Os apartamentos mais antigos são maiores, mas são construções que geralmente não têm área de lazer e, muitas vezes, não têm elevador e nem vagas de garagem.

Os apartamentos mais novos também contam com desenhos mais funcionais, baseados em estudos que indicam os espaços mais utilizados e o tamanho necessário para proporcionar conforto para os moradores. Apartamentos muito grandes costumam ser subutilizados e pouco funcionais.

 

Independente da sua escolha, se metragem ou localização, é importante avaliar os hábitos da família para identificar aqueles pontos que são mais determinantes para a decisão de compra. Prédios com área de lazer completa, localizados no centro ou em áreas marginais, grandes ou pequenos, com valor agregado: tudo isso deve ser considerado na hora de realizar a compra. É preciso identificar o que de fato pode interferir e beneficiar a rotina da sua família ou do morador que opta por morar sozinho.

A escolha do bairro é tão importante quanto a escolha do
imóvel em si. Siga esses passos para não errar!

 

Na hora de escolher um imóvel para morar, vários fatores decisivos são levados em consideração. Entre eles, o principal, é como o bairro e/ou a região podem facilitar a nossa rotina e aumentar a nossa qualidade de vida.

A localização do imóvel é fundamental para garantir mais funcionalidade a nossa rotina, cada vez mais atribulada.

Trabalho, escola, cursos e itinerários diários devem estar entre as principais vantagens ao se buscar novo imóvel. Listamos abaixo sete passos para escolher o melhor bairro para morar. Acompanhe!

 

  1. Desenhe sua rotina de deslocamentos 

Anote a sua rotina incluindo os itinerários diários e horário de cada rota. Assim você consegue mensurar as regiões que você passa e conhecer o trânsito local.

Tente escolher imóveis que facilitem a sua locomoção diária, avaliando, se necessário, itinerário de ônibus e rotas de carro. É importante mensurar esse ponto com cautela pois ele interfere diretamente na sua qualidade de vida, já que longos deslocamentos diários podem aumentar o estresse e diminuir o tempo que se está em família.

Essa logística parece um quebra-cabeça. Mas, depois que encaixado, pode resultar em excelentes escolhas.

Preferir bairros mais próximos ao local de trabalho e escolas de filhos pode ser uma boa pedida, já que não se pode presumir que seja possível uma mudança desses locais, sem gerar estresse e ansiedade.

  1. Observe a vizinhança 

Faça visitas em horários alternados para observá-la durante todo o dia. Costumes e hábitos regionais devem estar em sintonia com os seus próprios costumes e hábitos, afim de evitar surpresas futuras. Nesse sentido, observe as preferências da sua família do seu estilo de vida. Há bairros mais tranquilos e residenciais e outros mais boêmios e agitados.

  1. Facilite seu dia a dia

Observe se a região tem supermercado, padaria, farmácia, posto de gasolina e outros estabelecimentos comerciais de necessidade básica. Estar próximo desses locais aumenta não somente o bem-estar geral, como estimula pequenas caminhadas rotineiras, e a saúde agradece.

  1. Mensure o tempo fora de casa

Em complementação ao dito no primeiro ponto, é importante observar quais são as vias de acesso a determinado imóvel. Verificar se o trânsito não leva a gargalos intermináveis em horário de pico é um critério importante para evitar estresses futuro. Alguns bairros bem localizados acabam exigindo do morador um tempo exagerado para entrada e saída da região.

  1. Priorize a segurança

A segurança deve ser levada em consideração em primeiro plano. A violência urbana nos leva a pensar com muito cuidado sobre essa questão. Não só avaliar a segurança que o próprio imóvel oferece, mas, também, a segurança da região. Verificar a existência de posto policial, a infraestrutura de segurança oferecida pelo bairro, iluminação pública, sistema de câmara de segurança público ou privado: esses são alguns dos pontos essenciais a serem avaliados. Observe também como anda a segurança em bairros vizinhos.

  1. Viva o bairro

Converse com as pessoas da região. Ninguém melhor que elas para dar dicas e recomendações sobre o local. E, como dito anteriormente, visite em horários alternados. Faça compras na região, pergunte sobre o bairro a quem mora ou trabalha ali. Tente visitar o bairro em horários em que você estaria em casa, saindo para o trabalho ou voltando, assim você perceberá melhor a movimentação local e possíveis problemas.

  1. Lazer é fundamental

Observe os espaços públicos. Um imóvel próximo a parques e outros locais de lazer pode ser ainda mais vantajoso para evitar deslocamentos. Além disso, a infraestrutura mais autossuficiente pode valorizar ainda mais o imóvel. Você vai querer estar próximo da sua casa na maioria do seu tempo de lazer, por isso certifique-se de que há opções do seu gosto próximas ao seu novo imóvel.

Conheça o Alvarenga, 594 e viva a vida que você sempre quis. Perto de tudo que você precisa, com a elegância e todo o charme do bairro de Lourdes.

Apartamentos de 1 e 2 quartos, com acabamento premium e lazer ideal.

 

 

 

Comprar o imóvel onde sua empresa vai se instalar é um passo importante para qualquer empresário. Além de criar patrimônio imobilizado – o que facilita a captação de recursos e investidores – a eliminação dos custos de aluguel pode ser o alívio necessário ao capital de giro em momentos de crise.

Por esse motivo, escolher o local ideal para instalar a sede da sua empresa – ou para investir em locação para empresas que possuem um bom perfil de locatárias – pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso de um negócio. Conheça os principais fatores a serem considerados nessa escolha:

  1. Defina o público-alvo

Se você está pensando em comprar o imóvel para a sua própria empresa, imagine quem são seus clientes e quanto as necessidades deles dependem da localização do imóvel. Isso não quer dizer que seu imóvel precise estar perto da sua clientela. Se você tem um negócio de nicho muito específico e de alto valor agregado, é mais importante que seu escritório seja em ponto nobre e próximo de negócios que agreguem valor ao seu cliente do que propriamente próximo à residência deles. Por exemplo: se você é médico – dependendo da especialidade -, é mais vantajoso estar próximo ao hospital que atende do que próximo de um bairro residencial da zona nobre da sua cidade. Se é uma empresa de investimentos, tente ficar mais próximo ao centro financeiro da cidade ou em um bairro central de intensa atividade comercial: seu público, nesse caso, é composto majoritariamente de empresários e profissionais que atuam nessa região. Se for advogado, a proximidade a tribunais, fóruns e outras sedes da justiça pode ser um diferencial determinante, tanto para seus clientes quanto para a logística do seu trabalho.

O mesmo serve para quem quer comprar o imóvel com o objetivo de alugá-lo: defina quem é o locatário ideal e busque pontos comerciais que atendam a essa sua expectativa, levando-se em consideração os aspectos mencionados.

  1. Procure negócios relacionados na região

Um ótimo indicativo de que seu negócio deve estar em um determinado local é que outros negócios similares funcionam na mesma região – e, de preferência, há mais tempo. A não ser que haja uma saturação competitiva da região, é sempre um bom indicativo a presença de empresas do mesmo ramo ou ramos similares no local onde você quer se instalar.

  1. Faça uma lista das prioridades

Você recebe os clientes ou os visita? Qual impacto você quer causar quando recebe um cliente? O valor do seu serviço ou produto está condizente com o imóvel que você vai apresentar para seus clientes e parceiros? O imóvel exige reforma? Quanto vai custar? As instalações do imóvel permitem que você adapte a utilização ao seu negócio?

Organize essas respostas por ordem de importância.

Se for investidor, pense sobre essas dúvidas na perspectiva do seu público-alvo.

  1. Avalie as características do prédio

A “cara” do seu negócio será a fachada, o hall, os elevadores, a segurança e a tecnologia do edifício que você vai se instalar. É mais importante ter uma sala comum em um prédio imponente do que uma sala extremamente bem decorada e atrativa em um prédio que não converse com seu público. Lembre-se sempre: o seu cliente enxerga no seu sucesso uma prova determinante da sua competência. E isso começa na portaria do prédio.

  1. Mensure o valor do investimento

Comprar uma sala comercial é mais que um investimento em atividade produtiva: é um investimento financeiro de altíssimo valor agregado. Por isso é importante avaliar situações como a possibilidade de revenda futura do local e o valor que trará essa imobilização de capital em termos de uso do capital de giro em investimentos diários. Isso é particularmente mais vantajoso para empresas de serviços, que não trabalham com estoque, mas com mão-de-obra especializada. Investidores também avaliam a solidez da empresa por meio de seu capital imobilizado, não apenas os balanços de lucros líquidos e faturamento. O mesmo serve para os bancos, que preferem financiar empresas com patrimônio sólido e, geralmente, a juros mais baixos. O cálculo compra vs. aluguel nesse caso leva em consideração variáveis muito mais complexas que no caso do imóvel residencial, pendendo sempre para a compra.

  1. Pesquise sobre a construtora

Outro fator importante e muitas vezes negligenciado é a questão da construtora do prédio no qual se pretende comprar o imóvel. Esse fator é um diferencial importantíssimo tanto para imóveis residenciais quanto para imóveis comerciais. Além de agregar valor e determinar a liquidez, o histórico da construtora em adequar seus empreendimentos às necessidades de cada negócio pode garantir o sucesso da compra. Verifique se a empresa investe em tecnologia, se está atenta às mudanças do mercado, se oferece opções inteligentes, como por exemplo, um piso elevado em prédios de escritórios e consultórios, se há vão livre e facilidade de instalação de drywall e gesso, se as instalações elétricas estão de acordo, se há estacionamento no prédio, entre outros detalhes.

  1. Se for possível, opte por construções novas

As mudanças constantes nas estruturas construtivas e na tecnologia corporativa fazem de imóveis novos sempre as oportunidades ideais. Isso porque os arquitetos e engenheiros já imaginam uma série de demandas que não existiam há, por exemplo, 10 ou 15 anos. Isso serve para a logística de um sistema de internet e intranet que seja fácil de adaptar para cada tipo de negócio, as preparações para ar-condicionado e outros equipamentos, a flexibilidade das instalações elétricas e hidráulicas, entre outras demandas que podem economizar dezenas de milhares de reais em reformas.

A tecnologia de segurança também é uma preocupação cada dia mais presente, e os imóveis novos estão mais preparados para oferecer soluções como portarias inteligentes, garagem monitoradas, elevadores mais eficientes, controle de visitantes, e outras funcionalidades.

 

 

Então, está pronto para fazer a sua escolha? Os consultores da MIP estão prontos para te orientar e te ajudar a escolher a melhor opção para seu negócio. Preencha o formulário abaixo para receber um contato.

 


WhatsApp