Localização ou metragem: O que você deve levar em consideração na hora de adquirir um imóvel?

Escolher um imóvel, seja para morar ou para investimento, é sempre um grande desafio que gera dúvidas e diversos questionamentos. Deve ser uma decisão bem pensada, amparada por um planejamento feito de forma bem pragmática, sem (muitas) interferências emocionais.

Um dos pontos principais a ser considerado é: “quais critérios devem influenciar na minha escolha? ”. Entre eles: a localização e o tamanho do imóvel influenciam, e muito, na hora de decidir por um ou por outro imóvel. Mas, qual requisito dar prioridade?

A diferença entre eles pode ser determinante para a escolha.

 

Nós sabemos que a localização do imóvel tem influência direta na precificação. De acordo com dados da Zapimóveis, 25% do valor de mercado de um imóvel diz respeito a onde ele está situado. No entanto, conforto, comodidade e qualidade de vida podem estar mais diretamente ligados tanto ao espaço quanto ao local da residência.

 

Listamos, abaixo, alguns pontos importantes para se levar em consideração quando falamos de localização e metragem de um imóvel. Confira:

 

Localização:

 

Preço/ metro quadrado

A localização exerce influência direta na precificação de um imóvel. Dependendo do bairro, em um mesmo tamanho de imóvel, o valor pode variar em escalas gigantescas. Por isso, na hora em que você está decidindo qual imóvel comprar, você deve avaliar a localização para garantir valor àquilo que você está adquirindo. Áreas valorizadas são, geralmente, boas opções de investimento, pois sempre “puxam” os preços gerais do mercado nos momentos de valorização imobiliária.

 

Trânsito

Algumas das regiões mais desejadas e com custo mais elevado podem estar em um emaranhado de ruas e avenidas que sofrem um pouco mais com o trânsito em horários de picos. No entanto, elas são rodeadas de grandes corredores, o que faz com que o fluxo seja mais fluido. Além disso, comportam uma estrutura maior de transporte público e alterativas ao carro próprio, como uber, taxi, bikes e patinetes compartilhados, entre outros, fazendo com que essas regiões fiquem ainda mais atrativas.

É preciso avaliar, nesse quesito, a locomoção diária da família e a rotina para ver se esses deslocamentos são viáveis e não irão levar estresse aos membros.

Locais mais afastados possuem menos alternativas de transportes públicos, o que acaba forçando o uso intenso de veículos próprios. O custo deste deslocamento aumenta, e pode impactar no orçamento familiar.

Morar ao lado do trabalho pode gerar uma economia maior que a diferença do valor mensal da prestação de um apartamento mais afastado. Se inserirmos nesta conta o valor do tempo gasto com o deslocamento, a localização se torna fundamental na escolha.

 

Serviços oferecidos

A vida contemporânea impõe algumas peculiaridades com as quais precisamos lidar. O tempo, cada vez mais escasso, deve ser um dos critérios para se escolher o imóvel. Supermercado, transporte público, farmácia, padaria e tantos outros produtos que consumimos diariamente devem ser levados em conta no quesito “localização”. Um imóvel que possui todas essas ofertas de serviços próximas a ele certamente possui valor agregado e a preferência daqueles que precisam otimizar o tempo.

 

Metragem

 

Tamanho da família

Se a sua família possui muitos membros, principalmente, se houver crianças e adolescentes, a metragem do imóvel é fator importante para a compra ou para preterir um imóvel a outro. Neste aspecto, deve-se levar em consideração o conforto, a comodidade e o bem-estar de todos os moradores.

 

Outro aspecto importante é verificar os hábitos da sua família, se recebem muitas visitas por temporada e etc.. No entanto, para um núcleo familiar pequeno, para recém-casados sem ou com apenas um filho, casais aposentados, e até mesmo, solteiros e divorciados, esse é um requisito que deixa de ser o mais importante. Neste caso, há que se considerar a localização e os serviços que são oferecidos na região. Um apartamento pequeno, inclusive, pode ser mais funcional para quem não tem tempo de cuidar de grandes espaços.

 

Conforto e comodidade

 

Há quem busque enxergue no espaço valores como conforto, comodidade e bem-estar, independente do número de pessoas que irá morar naquele ambiente. Mesmo que seja apenas uma. Nesse caso, a metragem deve ser levada em consideração, assim como os benefícios oferecidos pelo edifício.

 

Outro ponto importante a avaliar nesse quesito é se os moradores ficam diariamente no apartamento ou se passam o dia fora e voltam só de noite. Apartamentos muito grandes geram mais despesas com limpeza e manutenção. Além disso, para quem trabalha o dia todo, a manutenção de um apartamento de metragem menor é muito mais fácil e menos onerosa. Atualmente, os edifícios mais novos possuem metragem menor justamente pensando na vida de uma família contemporânea, que é cheia de compromissos. Os apartamentos mais antigos são maiores, mas são construções que geralmente não têm área de lazer e, muitas vezes, não têm elevador e nem vagas de garagem.

Os apartamentos mais novos também contam com desenhos mais funcionais, baseados em estudos que indicam os espaços mais utilizados e o tamanho necessário para proporcionar conforto para os moradores. Apartamentos muito grandes costumam ser subutilizados e pouco funcionais.

 

Independente da sua escolha, se metragem ou localização, é importante avaliar os hábitos da família para identificar aqueles pontos que são mais determinantes para a decisão de compra. Prédios com área de lazer completa, localizados no centro ou em áreas marginais, grandes ou pequenos, com valor agregado: tudo isso deve ser considerado na hora de realizar a compra. É preciso identificar o que de fato pode interferir e beneficiar a rotina da sua família ou do morador que opta por morar sozinho.

WhatsApp